Confira a nota de Ap. Estevam Hernandes a respeito do desabamento do teto da Renascer!!

“Como líder espiritual da Igreja Renascer em Cristo, em nome de nossos irmãos, e em um dia tão importante para a cidade de São Paulo, dia de seu aniversário, que deveria ser só de alegria, faço questão de dirigir-me a toda a população para esclarecer e afastar de vez algumas dúvidas que ainda pairam.

Uma semana após uma tragédia que abalou as nossas almas, abateu nossos ânimos, levando e ferindo nossa gente.


Uma semana onde nossos ouvidos foram feridos pelas mais terríveis flechas, pelas mais absurdas e constrangedoras acusações.


Uma semana onde, ao mesmo tempo em que víamos a solidariedade natural do ser humano, a força da sobrevivência, a luta pela vida, vimos os guerreiros do mal, inimigos da verdade, querendo culpar-nos.


Exigimos respeito à nossa dor.


Temos o direito de conclamar as pessoas de bom senso que percebam – ninguém em sã consciência ficaria cego à segurança de seu povo, ninguém deixaria de cuidar de sua casa a ponto de seu teto cair sobre seus próprios filhos, sobre sua própria família. De sangue. De fé. Nossos vizinhos, que ali viram nascer e crescer uma grande e forte crença, uma grande e forte Igreja.
De uma vez por todas, a sede mundial de nosso templo, destruída em segundos, é nosso ninho. E o reconstruiremos. Tijolo por tijolo. Hoje, amanhã e sempre. Com a força de Deus restaurador, com a força de nosso amor.


De uma vez por todas, chega!


Não digam ou pensem mais tantas calúnias. Não deixem – e digo isso novamente clamando a atenção de todos, dos que estão aqui, nos ouvindo, e de onde estiverem ouvindo ou lendo o que for, onde nossas palavras possam alcançar. Chega de incoerência!


Diuturnamente, como cabe a um templo evangélico, de portas abertas para receber seus fiéis e necessitados, de uma vez por todas, nosso templo durante todo o tempo – eu garanto - sempre esteve seguro, com toda a sua documentação legal, alvará, manutenções e limpeza. Suas reformas foram feitas dentro das mais rígidas normas de segurança, sob a supervisão de profissionais competentes e cuidadosos, de instituições e empresas reconhecidas.


Nosso telhado não era de vidro. Se dele caíam lágrimas, eram as de nosso povo, de nossos próprios desafios. Não gotas de chuva, essas, totalmente aparadas em um telhado novo, telhas, calhas e rufos trocados.


Acusam-nos de conluios com autoridades?


Acusam-nos de premeditação de uma tragédia?


Vamos, digam, acusem logo! Sejam diretos, chega de insinuações, plantadas aqui e ali, em terra infértil. Provem. Não, não poderão sustentar suas palavras. Confiamos na Justiça, confiamos nas investigações. Apenas elas desvendarão o mistério, dirão o que ocorreu naquele domingo marcado a ferro em nossos corações. Somos uma igreja, lideramos pessoas do bem, não ignorantes como querem fazer supor, ou robôs sem sentimento, zumbis de cérebro lavado. Fazei - meu Deus - com que o bom senso prevaleça sobre a mentira, sobre a inverdade, sobre o preconceito e a ignomínia!


Em uma semana, e quero deixar aqui nosso mais expresso agradecimento à toda a população e às autoridades, vimos igrejas de todos os credos se manifestando solidariamente. Em uma semana, verdadeiro exército de paz e de ajuda se formou. Na assistência incansável aos atingidos, de uma forma ou outra, pela tragédia. Nos hospitais, nos cemitérios, nas casas, nos templos. E também na tentativa de mostrar a todos o que fazíamos e como combatemos todos juntos. Contando, inclusive, com o apoio da imprensa, quando esta pode se exprimir, e onde ela se exprime sem ideologia, junto ao povo, dele ouvindo a sua palavra. Eu digo: toda a assistência às vítimas e seus familiares vêm sendo prestada. Toda.


Estamos longe, eu e minha querida esposa Bispa Sônia, pagando muito, muito mais caro do que outros um dia já pagaram. Distorceram nossas falas, invejaram nossas conquistas.


Muitos ainda não enxergam a extensão de nossa obra, o resgate de famílias inteiras de vícios, recuperação e orientação de jovens, para que ninguém os encontre largados na vida, prontos a matar pelas ruas.


Nossos jovens, que orgulho tenho deles!


Levam a palavra cristã, levam a palavra de fé. Buscam recuperar os perdidos valores familiares, recuperam e semeiam suas próprias existências, entre si, e entre os que com eles convivem. Temos muitos vencedores em nosso time!


Nossos esforços conjuntos abriram canais, entre os mais modernos de comunicação, abertos, livres, proclamando a Palavra de Deus, interagindo, na busca constante de aperfeiçoamento, do divino. Nossos templos se multiplicaram, portas abertas e mãos sempre estendidas. Nossa obra social tem resultados. Cria a esperança.


Por isso, crescemos a cada dia. É uma força conjunta. Não uma fé isolada, de poder centralizador.
O que é da Renascer não é meu, não é seu, não é de minha família. É de todos, tudo construído de grão em grão.


Eu sou da Renascer. Meu povo é quem me comanda. O que é nosso foi erigido por todos.
E é por todos que tenho a obrigação de não me calar, de defender nossa honra, nosso credo, nossos preceitos. Vivemos num país livre.


O Brasil é uma nação só.


Não nos separaremos de ninguém. Não nos jogarão uns contra os outros! Somos um.


Fomos todos atingidos. E seremos todos nós os vencedores. As vítimas e feridos de uma catástrofe, de uma guerra, de um desígnio, são os mártires que sempre estarão presentes em nossas vidas”.


Apóstolo Estevam Hernandes São Paulo, 25 de janeiro de 2009




Oremos pelos nossos irmãos da renascer. Nosso papel não é julgar as pessoas mais orar e ajudá-los, que Deus abençoe e proteja as vítimas desta tragédia!!!


Um abraço e Shalom!!

Obama e sua política anti-vida!!!

Rabinos dizem: Estamos ombro a ombro com o Vaticano na defesa da vida e da família


(Por John-Henry Westen) - Nova Iorque, EUA, 27 de janeiro de 2009 (LifeSiteNews.com) — O rabino Yehuda Levin, porta-voz da Aliança Rabínica dos EUA, estará em Roma na quinta-feira para se encontrar com autoridades elevadas do Vaticano. Ali, ele expressará solidariedade com relação às críticas do Vaticano ao presidente americano Barack Obama e sua ordem presidencial que permite que dinheiro de imposto dos EUA seja dado para organizações que realizam abortos internacionalmente e para organizações que fazem campanhas para legalizar o aborto internacionalmente.


Levin estará representando mais de 800 rabinos judeus ortodoxos que formam a Aliança Rabínica dos EUA. Sua visita está sendo coordenada pelo escritório de Roma de Vida Humana Internacional.


Depois da decisão de Obama de invalidar a Política da Cidade do México na sexta-feira, o arcebispo Rino Fisichella, presidente da Pontifícia Academia pela Vida, disse que “se este é um dos primeiros atos do presidente Obama, tenho a dizer, com todo o respeito devido, que estamos rapidamente a caminho do desapontamento”. Ele acrescentou: “É essencial saber como escutar a todos os pedidos do país sem se fechar numa visão ideológica com a arrogância de achar que ter poder significa o poder sobre a vida e a morte”.


Levin declarou para LifeSiteNews.com acerca da razão para a viagem dizendo: “Senti espiritualmente inveja do arcebispo Fisichella por pular na frente na identificação das preocupações sérias que as famílias religiosas dos EUA e do mundo estão tendo sobre a primeira semana de Obama na presidência”. Ele acrescentou: “Isso motivou os rabinos a me mandar numa viagem especial ao Vaticano para mostrar fisicamente para o mundo ver que estamos ombro a ombro, e apreciamos e incentivamos a continuada sinceridade e liderança que o Vaticano e suas várias personalidades estão tomando na defesa da vida e dos valores da família”.


Traduzido e adaptado por Julio Severo: http://www.juliosevero.com/


É irmãos acho que o sonho americano de que Obama resolveria os problemas da humanidade já começa mostrar indícios de decepção. Obama não mostra nenhuma preocupação em preservar os princípios cristãos, também não mostra nenhum temor aos princípios bíblicos, acho que os EUA estão caminhando a passos largos a apostatar de vez da fé!!!


Um abraço e Shalom!!

Inscrições para o Pré-Vest começam em fevereiro!!!

Irmãos todos precisamos estudar sempre, imagine nossos jovens!! Eis aí uma oportunidade muito boa!



Com a proposta de dar a todos oportunidade igual de acesso às universidades, a Fundação Zumbi dos Palmares vai abrir no dia nove de fevereiro, as inscrições para o Pré-Vest, um programa de grande alcance social. Segundo o diretor cultural da entidade, Presidente da Fundação Zumbi, Jorge Luiz,anucia as inscrições
Juscelino Resende de Oliveira, que coordena o projeto, serão 340 vagas, divididas em dois turnos.

As inscrições poderão ser feitas das 8h às 18h, na sede da fundação, na Rua Comendador José Francisco Sanguedo, 129, no Centro. As inscrições e o curso são gratuitos e a previsão é de que as aulas comecem no dia três de março. “Em princípio as inscrições começariam no dia dois,
mas estamos reestruturando também a parte administrativa”.

Jucelino informa que os interessados devem apresentar, no ato da inscrição, um foto 3x4 atual, documentos pessoais, certidão de nascimento ou de casamento, comprovante de residência e um documento que comprove a conclusão do ensino médio. “Se o candidato estiver cursando, este ano, o terceiro ano do Ensino Médio, também, poderá se inscrever, porque terá o ano inteiro para se preparar”, informou o diretor, frisando que, além do original dos documentos, os candidatos também devem levar uma cópia.


Os cursos serão realizados de manhã, das 7h30 às 12h15 e, à tarde, das 18h30 às 21h15. Ao todo, cinco salas da fundação estão disponíveis para as aulas de todas as disciplinas do ensino médio. “Queremos atender aqueles que concluíram ou estão concluindo o ensino médio e querem prestar um vestibular no final ou no meado do ano, principalmente, os que querem entrar para universidades públicas”.( fonte: http://www.campos.rj.gov.br/)


Repasse esta notícia. Shalom e um Abraço!!

Tribunal permite que escola expulse supostas alunas lésbicas na Califórnia!!


Decisão beneficia colégio luterano de Wildomar.Garotas acusaram escola de discriminação, mas perderam na Justiça.

Um tribunal de apelações da Califórnia decidiu que uma escola cristã pode expulsar estudantes por conta de suspostas relações lésbicas. A decisão foi tomada por uma corte de Riverside, na segunda-feira. Ela beneficia a Escola Luterana da Califórnia, em Wildomar. Duas garotas haviam recorrido à Justiça contra a expulsão, ocorrida em 2005, acusando a escola de discriminação.

Um tribunal de primeira instância inferior decidiu que a escola não está sob as mesmas leis antidiscriminação de uma empresa. As meninas apelaram, mas a decisão foi mantida na instância superior. John McKay, advogado da escola, argumentou a favor da expulsão dizendo que o objetivo do estabelecimento é educar baseado nos princípios cristãos. O advogado das garotas não foi encontrado pela agência Associated Press.
fonte: g1.globo.com

Veja que absurdo de discriminação!!!

"Os demônios que derrubaram o teto do templo"

Editorial do JT de 21 janeiro 2009
Por: João Cruzué


O Jt-Jornal da Tarde, do grupo "O Estado de São Paulo", publicou no dia 21.01.2009 um editorial, à primeira vista comentando sobre o desabamento do teto da Igreja Renascer da Av. Lins de Vasconcelos. Este texto deve ter passado despercebido da liderança evangélica do Estado de São Paulo. Quanto o li cheguei a pensar que o preconceito religioso de meados do século passado continua permeando a mídia brasileira, pois entendi que ali houve uma generalização irresponsável.

Fiz uma segunda leitura. E concluí que o editor usou uma exceção pejorativa e difamatória, para qualificar o todo. No segundo parágrafo o editorial qualifica de "profetas do dízimo" os pastores que se organizam politicamente, como cidadãos que são, para assegurar os direitos de cidadania aos evangélicos. A separação entre religião e política por muito tempo foi a doutrina preponderante entre a Igreja Evangélica brasileira, talvez por questões de segurança. Esta atitude hoje não é possível para um crente que já desenvolveu uma consciência plena de cidadania, pois o lado religioso e o político não se contradizem. O primeiro trata de assuntos com inerentes a Deus e o crente. O segundo cuida de buscar/levar o bem estar social entre o Estado o cidadão.

No último parágrafo a generalização continuou. O editor conceituou preconceituosamente como "pardieiros" os imóveis usados para culto evangélicos que não sejam literalmente templos próprios. Foi mais preconceituoso ainda contra evangélicos. Tetos e marquises não têm religião, caem pela ação da Lei da Gravitação Universal. Caem de supermercados, caem de templos evangélicos, caem de templos católicos, caem de construções do Metrô, caem não só eles, mas prédios inteiros. Dois tetos derrubaram as torres gêmeas do WTC em Manhatam. É tristíssimo quando tiram vidas humanas, principalmente em Igrejas. O mais ganancioso dos pastores, um judas da vida, jamais iria querer que um teto matasse seus seguidores, por "motivos" óbvios.

Se o Jornal da Tarde, do grupo O Estado de São Paulo, quis referir-se especificamente a uma Igreja e a sua liderança, que tivesse coragem de ser específico e direto. Se não o foi, é porque preconceituosamente considera todos os evangélicos como farinha do mesmo saco. A generalização do texto foi preconceituosa, maldosa e ofensiva. O que não é novidade para nós crentes brasileiros.

As Igrejas Evangélicas de São Paulo não são pardieiros nem seus Pastores profetas do dízimo. Não são pardieiros porque a frequência de queda de tetos de templos são de uma a cada dez anos, considerando que são dezenas de milhares de templos somente na Grande São Paulo. E os Pastores evangélicos também não são lobos avarentos (profetas do dízimo), pois esta carapuça não serve na cabeça de dezenas de milhares de homes e mulheres de Deus.

Se há lobos - e até entre os doze discípulos houve - eles são pouquíssimos. E quanto ao dízimo, é bíblico e pode ser entregue pela fé. Quem crê em Deus contribue. Quanto aos editoriais difamatórios, de jornais possivelmente preconceituosos, cabe aos consumidores evangélicos decidir se continuam - ou não - assinando esse tipo de mídia. O dia em que nossa conciência evangélica nos levar a entender o conceito e exercer o direito de cidadania, por uma questão didática, este tipo de desrespeito, por sermos diferentes, será uma exceção e não a regra.

Percebam como nosso inimigo deseja afastar os cristãos da vida política usando alguns fatos isolados para impedir o povo evangélico de tomar território na política. Diante da lei somos sociedade civil, e portanto, podemos e devemos nos mobilizar rumo a participação política.

Shalom e um abraço!!

Como é que uma pesquisa dessa consegue patrocínio e apóio?

'Arca Perdida da Aliança' está na África e é um tambor, afirma especialista britânico
Pesquisador da Universidade de Londres apresenta tese em livro.Conexão de tribo africana com judeus é real, mas não prova ideia. Fonte: Reinaldo José Lopes Do G1, em São Paulo
A interminável busca pela Arca da Aliança, fabuloso objeto bíblico que simbolizaria a presença de Deus na terra e contaria com poderes extraordinários, já passou por todo tipo de local exótico -- mas pouca gente seria capaz de imaginar que ela iria parar num museu decrépito do Zimbábue. De acordo com o britânico Tudor Parfitt, professor de estudos judaicos da Universidade de Londres, é nesse local improvável que a legendária Arca está guardada -- e ele diz que pode provar.


O ngoma, tambor tradicional africano, seria a verdadeira Arca? (Foto: Reprodução)



A tese de Parfitt é exposta de forma apaixonada no livro "A Arca Perdida da Aliança -- O mistério desvendado sobre a relíquia mais procurada da Bíblia", que acaba de ser lançado no Brasil pela editora Record. Na obra, Parfitt, que é especialista no estudo das comunidades judaicas da África e da Ásia, narra sua jornada em busca do objeto sagrado em primeira pessoa, misturando digressões acadêmicas com cenas de aventura que caberiam um bocado bem num quinto episódio da série "Indiana Jones".
Antes de entrar no mérito da argumentação de Parfitt, no entanto, é importante entender a história e os possíveis destinos da Arca. A caixa, feita de madeira de acácia, abrigava os Dez Mandamentos dados a Moisés por Deus no monte Sinai, segundo a narrativa bíblica (confira uma das reconstruções possíveis do objeto abaixo). Segundo a tradição israelita, a chamada Presença de Deus usava a Arca como uma espécie de habitação temporária durante toda a jornada do povo hebreu pelo deserto, após sua fuga rumo à Terra Prometida.
A Arca seria capaz de queimar espinhos no caminho dos israelitas, fazer abrir as águas do rio Jordão para a passagem dos hebreus, derrubar as muralhas das cidades inimigas e até causar doenças e morte em israelitas e não-israelitas que a profanassem. Quando o Templo de Jerusalém foi construído pelo rei Salomão, afirma a narrativa bíblica, a Arca foi guardada no Santo dos Santos, local mais sagrado da construção. Mais ou menos nessa época, as menções ao objeto na Bíblia desaparecem, e não se sabe o que aconteceu com ela quando o Templo de Salomão foi destruído pelo rei Nabucodonosor da Babilônia em 586 a.C.
As tradições a esse respeito variam: a Arca teria sido levada para a Babilônia (no atual Iraque)? Escondida no monte onde ficava o Templo? Carregada para o outro lado do rio Jordão, na atual Jordânia? Estaria escondida na Etiópia, tendo sido levada para lá pelo filho do rei Salomão com a rainha de Sabá muito antes da destruição do Templo?
Parfitt conta que ficou fascinado por esse enigma ao estudar a tribo dos lembas, um grupo africano espalhado por países como África do Sul, Zimbábue e Moçambique. Os lembas, apesar de falarem um idioma do grupo linguístico banto, comum na região, conservam uma série de hábitos estranhamente "judaicos, como o culto a um deus único, a proibição de comer carne de porco ou de misturar qualquer carne com leite e derivados e a tradição de que seus ancestrais teriam vindo de Jerusalém para a África. Em resumo, os lembas se consideram judeus que teriam vindo da Palestina para a África.
A parte mais intrigante dessas narrativas envolve o chamado ngoma lungundu, um tambor de guerra que teria poderes divinos, o qual ficava sob os cuidados da casta de sacerdotes da tribo -- tal como a tribo sacerdotal dos levitas era responsável pela Arca entre os antigos israelitas.
Lenda e fatos
Parfitt resolveu pagar para ver e passou a tentar rastrear o destino do ngoma e suas possíveis associações com a Arca. Um dos primeiros passos foi tentar identificar a rota seguida pelos supostos ancestrais dos lembas até a África -- eles contavam que, após Jerusalém, eles teriam passado pela lendária cidade de "Senna" antes de se fixar no sul do continente.
Parfitt diz que o mais provável é que a antiga "Senna" seja Sanaw, no Iêmen, local da península Arábica onde realmente havia uma forte comunidade judaica na época do surgimento do islamismo.
O arqueólogo Tudor Parfitt em barco tradicional árabe perto de Zanzibar (Foto: Reprodução)
Indícios genéticos relativamente fortes mostraram que a teoria de Parfitt poderia estar correta: geneticistas estudaram o cromossomo Y (a marca genética da masculinidade, presente só em homens) dos lembas e viram que grande parte deles não é de origem africana. Na verdade, eles têm parentesco mais próximo com o de populações do Iêmen e de outras regiões do Oriente Médio, inclusive os judeus. O mais impressionante: a casta sacerdotal dos lembas carrega o chamado "cromossomo Y de Aarão", nome do primeiro sumo-sacerdote israelita. Trata-se de uma variante do cromossomo que é especialmente numerosa entre os judeus de família sacerdotal, embora também apareça em menor frequência entre outros povos.
Até aí, o raciocínio de Parfitt é cientificamente sólido. Mais especulativa é a relação direta entre o ngoma e a Arca que ele traça. Após descobrir, com a ajuda a contragosto de anciões lembas, que o tambor havia sido guardado num museu do Zimbábue por um missionário do século 19, Parfitt conseguiu analisar o objeto e datá-lo pelo método do carbono-14, o mais comum para datar objetos de origem orgânica.
O resultado: uma idade de pouco menos de 700 anos. No entanto, Parfitt havia concluído que a verdadeira Arca era, como o tambor lemba, feita apenas de madeira dura, sem adornos de ouro -- a descrição requintada seria uma idealização posterior dos autores bíblicos. Ele propõe que a Arca/tambor era usada como uma espécie de canhão primitivo, daí os rumores de seu poder divino. Com isso, a Arca "original" teria sido destruída e substituída pelos judeus ancestrais dos lembas após sua migração a partir do Iêmen. Apesar de intrigante, o argumento continua sendo circunstancial, e certamente não convencerá os mais céticos.
É impressionante o montante de recursos que os países europeus, aqui especificamente a Inglaterra, gastam tentando produzir argumentos a fim de trazer descrédito à Bíblia. O que eles esqueceram é que muito do progresso e equilíbrio social que eles vivem hoje foram plantados a partir de valores cristãos.
Shalom e um abraço!!!

Plataforma P-51 começa a operar na Bacia de Campos

RIO DE JANEIRO - A Petrobras informou que a plataforma P-51 começou a operar às 21h do sábado (24), dando início à produção do poço MLS-99 do campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos. Instalada em lâmina d’água de 1.255 metros, a 150 quilômetros da costa de Macaé, a nova unidade tem capacidade para produzir até 180 mil barris de petróleo por dia. Primeira plataforma semi-submersível construída totalmente no Brasil, a P-51 é considerada estratégica para a manutenção da auto-suficiência brasileira em petróleo. De acordo com nota da Petrobras, a plataforma também será fundamental para o aumento da oferta de gás ao mercado brasileiro. Com capacidade para comprimir 6 milhões de metros cúbicos do produto, ela integra o Plano de Antecipação da Produção de Gás Natural (Plangás), criado para reduzir a dependência externa desse combustível. A P-51 faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e sua construção gerou 4 mil empregos diretos e 12 mil indiretos. O investimento total na unidade foi de aproximadamente US$ 1 bilhão.


Mais uma boa notícia para a nossa cidade, certamente Deus está dando a nossa cidade oportunidades que poucas cidades tem tido. Precisamos usar este momento favorável para construírmos celeiros e não para jogarmos fora através da corrupção. Que Deus ilumine a igreja de nossa cidade e possamos nos posicionar como luz e sal ,sendo um verdadeiro referêncial para todos os segmentos de nossa sociedade.



Um abraço e Shalom!!