Massacre choca Alemanha!!!

"ESTE É UM EXEMPLO EXTREMO DO TIPO DE HOMEM QUE A SOCIEDADE HUMANISTA-ATEÍSTA ESTA FORMANDO ATRAVÉS DE SEU DESPREZO A DEUS E A FAMÍLIA!!!" Pr André

REPORTAGEM-
O massacre começou por volta das 9h30 locais (5h30 de Brasília), quando ele invadiu a escola, no meio das aulas, mascarado e vestindo um uniforme militar preto, e abriu fogo indiscriminada e sucessivamente, em diversas salas de aula.
Um grande contingente policial isolou o colégio e o esvaziou, entre dramáticas cenas dos pais e demais familiares dos alunos, que foram ao local, assim que a notícia estourou na imprensa local e nacional.
Para tentar fugir, o adolescente sequestrou um motorista e o obrigou a conduzi-lo de carro em parte do caminho, liberando-o em seguida e continuando sozinho até chegar à concessionária de automóveis em Wendlinger, a 40 quilômetros de onde iniciara os homicídios, onde faria mais duas vítimas, antes de se matar, segundo a polícia.
Para alcançá-lo, foram mobilizadas centenas de policiais que usaram até helicópteros, na perseguição que terminou em Wendlinger, onde o último tiroteio deixou mais três mortos, incluindo o próprio assassino.
A estudante Luisa Santonastaso, 16, relatou à CNN que viu uma professora com sangue nas mãos porque queria ajudar uma professora que teria se sacrificado por uma aluna --ela passou a frente da aluna para protegê-la. "Primeiro nós não sabíamos o que fazer. Então primeiro fomos à sala de aula e buscamos alguns de nossos colegas e corremos para fora", contou."O rapaz entrou na sala de aula e começou a atirar e uma amiga minha entrou em pânico e pulou da janela. Eu acho que ela quebrou um braço. Ela está no hospital agora", diz Santonastaso.Enquanto o jovem assassino era cercado, a polícia revistava a casa de sua família, encontrando 18 armas, de posse legal. O rapaz era filho de um empresário e havia deixado a escola há dois anos, aparentemente com boas notas e sem que os professores notassem nada de anormal em seu comportamento.
OUTROS CASOS
Este fato lembrou outro massacre semelhante, em 2002 e também em solo alemão, quando outro ex-aluno invadiu um colégio em Erfurt, no leste do país, e matou 16 pessoas, se suicidando em seguida, em uma das salas de aula. O massacre na escola alemã tem outros dois dramáticos e recentes precedentes em escolas da Finlândia, outro país europeu.
Coincidentemente, o governo da Finlândia apresentou nesta quarta-feira uma proposta para endurecer a Lei de Armas, devido a dois massacres em centros de ensino que deixaram 20 mortos nos dois últimos anos.
No caso mais recente, em setembro de 2008, o estudante de hotelaria Matti Juhani Saari, de 22 anos, matou dez pessoas a tiros em Kauhajoki, antes de se suicidar. Dez meses antes, outro estudante, de 18 anos, Pekka-Eric Auvinen, assassinou oito pessoas com uma pistola em Jokela, cometendo suicídio em seguida.
Fonte:("BOL - FolhaOnline - Mundo");
UM ABRAÇO E SHALOM

Dez razões para o Brasil vencer a crise mundial!!



Segundo a reportagem de capa da revista Veja, publicada semana passada, o Brasil apresenta notáveis razões que o fortalece em meio ao desequilíbrio financeiro global.

Mesmo mediante a difícil situação financeira, que assola atualmente inúmeras nações, o Brasil consegue obter êxito no crescimento econômico, devido às medidas e decisões cabíveis do Governo que inibem a expansão da crise nos setores da nação.
Conforme a publicação da revista Veja, edição 2102, o País possui dez razões que viabilizam confiança nos cenários socioeconômico e político. Com base em estudos e opiniões dos maiores economistas brasileiros, foram destacados os principais fatores dessa benesse que, para a Igreja, são resultados de profecias emitidas para este ano da Providência Divina. Confira, a seguir, um resumo sobre os aspectos enfatizados na reportagem.
1 - Reservas de 200 bilhões de dólares: As reservas brasileiras em moeda permanecem na ordem de 200 bilhões de dólares. E foi com ela que o setor público brasileiro liquidou a dívida externa, tornando o Brasil credor em dólar.
2 - Bancos mais sólidos e com baixa exposição a riscos: As instituições financeiras brasileiras possuem ativos saudáveis e são cautelosas. Essa prudência resulta de traumas históricos e da ação exemplar do Banco Central (BC).
3 - Ausências de bolhas de crédito e imobiliária: O total de crédito disponível na economia brasileira, atualmente, equivale a 40% do PIB.
4 - Mercado interno forte e crescente em poder de compra: A classe C representa a maior parte da população e continua imune à crise. Segundo estudos, a miséria diminuiu e o mercado consumidor continuou a se expandir.
5 - Matriz energética mais "verde" do mundo, com independência do petróleo importado: Metade dos combustíveis utilizados pela economia brasileira advém de fontes renováveis. O Brasil possui enorme potencial hídrico a ser explorado na Região Norte, e a descoberta das reservas de pré-sal consolida uma esperançosa autossuficiência do petróleo.
6 - Estabilidade política, em que denota a democracia como patrimônio nacional: Segundo o especialista Carlos Langoni (FGV), a democracia brasileira está consolidada. Fato que será o legado do governo Lula, uma vez que não haverá mudanças na política econômica. Mas um processo gradual de modernização institucional e implementação de reformas básicas na área tributária, previdenciária e trabalhista.
7 - Estabilidade econômica: O País completa 10 anos sob o mesmo regime de câmbio flutuante e metas de inflação. Esses instrumentos, aliados às metas de superávits primários, asseguram a previsibilidade da gestão econômica - requisito essencial à atração de investimentos produtivos.
8 - Maior exportador de alimentos do mundo: A venda de comida trará neste ano pelo menos 50 bilhões de dólares em divisas para o país que tem a maior fronteira agrícola do mundo (355 milhões de hectares aráveis).
9 - Mercado externo diversificado e mercadorias de valor agregado crescente: As empresas exportadoras brasileiras vendem produtos para o mundo inteiro, o que as protege e ao país dos efeitos mais violentos de uma crise.
10 - Crescimento do PIB do Brasil em 2009: A economia brasileira teve crescimento superior a 5% nos últimos dois anos, batendo a média mundial. A expectativa é que o Brasil cresça em torno de 1,5%, contra projeções de uma sombria estagnação, de 0,5%, na média mundial. Fonte: (www.veja.com.br).